6 de agosto de 2009

O vento

O vento

Peço pro vento te soprar...meu beijo
Depois te contar que te amo
És o meu mais louco e maior desejo...
Dissituada dor do sentir!

Vento que também faz poesia,
Como esvoaçar os cabelos
De uma bela mulher,
Ondular as águas do mar,
E carregar uma frágil sombrinha
Romanticamente pela calçada.

Vento que espalha o fogo,
Vento que refresca o calor.
A espalhar discórdia sem cessar...
O mesmo vento...
Que soprava enquanto eu ia
Por caminhos tortuosos e descia
No mesmo peito de um coração que sofria
Ainda assim minha alma sorria

Hoje contemplei o vento em silêncio
Uma pequena revelação aconteceu:
Nebulosas eu vi em tua fase escarlate,
Os rios cristalinos em teu olhar soturno.
As palavras não pareciam tão interessantes
Quando suas águas invadiram meu coração,
Me calei, senti, ousei amar e amei...
Obrigado senhor vento!

5 Coveiros:

Lara Veiga disse...

Seus poemas são muito completos, abordagens distintas...Parrabéns

Irwing disse...

gsotei tb.. de verdade

Max disse...

O vento do teu poema me trouxe a sensação de que, por estar em todo lugar, é o principal responsável por nossos caminhos, já que, simbolicamente, é nosso guia. Boa composição!

.:BABLOGUICES:. disse...

é o poema obscuro mais romantico e claro q ja li! palavras exatas e sentimentos firmes...
prabens pelo blog!

visite meu blog vc tbm!
posts engraçados e rapidos!

http://www.babloguices.blogspot.com/

JhOnnyMasteR disse...

pOw', de uma simples matéria (vento) se podem fazer varios poemas ;X~

parabéns ae,' e sucesso (!)

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________