2 de julho de 2009

Estréia Jean Charles

Depois de despertar a poucas semanas atenção da mídia com o filme “A mulher Invisível”, heis que Selton Mello retorna protagonizando novo longa metragem. “Jean Charles” é dirigido pelo brasileiro Henrique Goldman, com pré-estréia nesta semana no Brasil.

O filme é uma ficcionalização dos últimos meses de vida do mineiro Jean Charles de Menezes que estava no lugar errado na hora errada.A película narra a história do eletricista morto com sete tiros na cabeça pela polícia britânica em 2005, na estação de metrô de Stockwell, no sul de Londres.

Mas, segundo Goldman durante entrevista a imprensa, a tragédia é apenas uma parte da trama, inclusivamente sua morte fica restringida a segundo plano na proposta de um filme sobre sua própria vida. O principal objetivo é descrever a história da vida de Jean e de seus primos em Londres: "Apesar de estar tratando de uma tragédia, é um filme alegre. É um filme sobre a vida, não sobre a morte".

"A intenção com o filme é tentar mostrar o cara que ninguém conheceu. Em toda a cobertura da imprensa, em todo lugar onde o caso ficou famoso, Jean Charles ficou famoso só por aqueles poucos minutos em que entrou no trem e foi baleado. Mas muito pouco se soube sobre quem ele era", explica Marcelo Starobinas, roteirista do filme.

"Nós optamos por fazer com que o público conhecesse esse personagem, se envolvesse com a vida dele, e a partir desse envolvimento emotivo, compartilhar essa nossa indignação com que aconteceu com ele," adiciona Goldman.


Como milhares de brasileiros que emigram para a Europa e Estados Unidos em busca de melhores condições econômicas, Jean Charles veio para Londres em 2002. Ele foi confundido pela polícia com um dos extremistas islâmicos que teriam planejado um ataque frustrado ao sistema de transporte da capital britânica no dia 21 de julho de 2005. No dia seguinte o brasileiro foi seguido ao sair do apartamento em que morava e, ao entrar no metrô, foi morto por um grupo especial da polícia londrina.

Além de atores experientes como Selton Mello e Vanessa Giácomo, o elenco também é formado por não-atores, incluindo pessoas que conviveram com Jean Charles, como a prima Patricia Armani, que interpreta o seu próprio papel.

6 Coveiros:

Tiago Dadazio disse...

DIZEM QUE É BOM MESMO!
AMO FILMES!

Dαvι Spιllειr disse...

Realmente aprecio a INTENÇÃO do filme, mas creio que fazer um filme em memória de um brasileiro que simplesmente foi morto ,por que confundido, é bobagem.'-'

Raul disse...

tb achei estranha a ideia desse filme mas de repente é bom

bado disse...

Vi o filme...é medio.

Pierre disse...

Vi a entrevista do Diretor...
O Filme contaraáa a história dele, fazendo um parâmetro com os brasileiros que moram no exterior, falar dos preconceitos...
Pretende ser um filme bom !

www.dinheiro100trabalho.blogspot.com

DeLarge. disse...

Dois FIlmes muito bons...

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________