10 de agosto de 2009

Registradas flores elétricas sem câmera

A técnica está centrada em uma nova perspectiva, que se baseia na utilização de eletricidade para iluminar folhas e flores, registrando assim a natureza sem o uso de câmeras e lentes. Bastante interessante e altamente inovador, concordam? O artifício é utilizado pelo americano Robert Buelteman, que anteriormente dedicou mais de 20 anos de sua carreira à fotografia de paisagens.

Existe um verdadeiro processo de produção para conceber as obter as 80 imagens que compõem a série Through the Green Fuse - Através do Fusível Verde. O primeiro passo, fotógrafo utiliza instrumentos cirúrgicos para posicionar as plantas sobre uma mesa transparente. Depois é hora de posicionar a uma matriz metálica, na qual estão o filme e uma emulsão fotográfica. O conjunto finalmente então, é ligado a uma fonte elétrica.

O procedimento ainda possui outras etapas. Em um quarto escuro, ele então aciona a eletricidade de altíssima voltagem, que pode vir de diferentes fontes como o tungstênio, o xenônio ou até fibras ópticas.

O próprio Robert Buelteman explica que "Esta técnica tem mais semelhanças com a tradicional pintura japonesa a nanquim do que com as atuais formas de fotografia", inclusive, "Cada entrada de luz, assim como cada pincelada na pintura, não foi ensaiada. E uma vez, liberada, não pode ser desfeita."

A Fragilidade da vida

Durante uma entrevista concedida a rede BBC Brasil, Buelteman expôs que a ideia para esta série surgiu em 1999, depois que perdeu quatro familiares vítimas de câncer.
"Sempre tive vontade de encontrar a minha voz para expressar a beleza, o equilíbrio e a harmonia que eu vejo na natureza", afirmou. "Com a perda de meus parentes, me senti mais determinado ainda a expressar a beleza e a fragilidade da vida".

A técnica utilizada pelo americano é diretamente inspirada no modelo metodológico denominado como fotografia Kirlian, ou Kirliangrafia, desenvolvido pelo cientista russo Semyon Kirlian. A técnica também é onhecida como bioeletrografia.

"Com a adição de aparelhos de fibra óptica para conseguir um maior controle sobre a exposição de luz sobre a matriz, este trabalho representa também uma nova interpretação de uma forma de arte honrada há tempos", finaliza Buelteman.

As imagens do fotógrafo estão reunidas no livro Signs of Life ("Sinais da Vida"), lançado nos Estados Unidos.

Ver outras imagens:


10 Coveiros:

Vera Lucia disse...

Que imagens fantásticas....vou tentar me aprofundar mais neste assunto. Adorei o resultado.

Zoadao.blogspot.com disse...

Nossa...mas da um efeito mto loco nas flores..da impressao de ser fotoshop ateh :O
tesao pra kct

Daniel Remondini Filho disse...

Show de bola, muito bom mesmo, sensacional o efeito que dá!

gostei

30 e poucos anos. disse...

Nada mais é do que a Aura das plantas ... a eergia que transborda ... !!!

Rafa Flori disse...

belissimo

Raul disse...

caraca to pasmo, adorei essa matéria rafinha

palavras ao vento disse...

muito bonito...da pra fazer um jardim a noite....

Rafa disse...

adorei a idéia do jardin a noite, rs

Rodrigo M disse...

parece um pouco aquele efeito de inverter cores. Mas depois colorindo a superficie.

PanPum Flûor disse...

muito bom, bem interessante
e fica muito massa :D

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________