8 de novembro de 2009

Morte Inconsciente

Morte Inconsciente

A morte é meu único bem
O alívio de quem alimenta sem aviso prévio
Talvez ela até vá
Só espero que não seja eu quem fique...

Aqui me vejo, a fechar os olhos
E nada mais me espera,
Talvez apenas a vaga memória daquela canção
Melodiosas e vagas recordações infundadas.
Uma a uma elas se misturam
Enquanto esse corpo em putrefação
Corrompe meus poucos ossos e veias
Mas ali naquela hora toda dor e sofrer vai embora
E nada sentir é uma libertação
Liberdade das horas

8 Coveiros:

Sidnei disse...

Blog muito sinistro!! muito bom!

Rafa Flori disse...

Rafa me deu medo agora, rs

Marcus disse...

Tomare que a morte seja asim mesmo! mas não quero saber tão cedo! kkk

ciberdek disse...

Meio depressivo seu blog. E com poesia tétrica fica ainda pior.

Mantenha posts como os de Hitler de do Iphone que fica be melhor.

Avassaladoras Rio disse...

Querido amigo avassalador... Voce já encontrou as poesias de Poe? Precisa le-las!!! vai amar.

V disse...

Eu já estive aqui? Será que já morri contigo?

K∂riиє* disse...

Como comentaram acima,espero que a minha passagem tambem seja tranquila,melhor acreditar assim...

Anônimo disse...

Bom, seu blog está bem...melancolico..não sei se é esta a palavra certa. Mas está bem legal. † Gostei muito.†

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________