3 de setembro de 2009

Sina

Sina

A triste sina do fim,
Essa dor machucando o peito.
Tudo por conta do amor ausente,
Uma maldição que a alma sente.

Um amor ainda mais distante da vida,
Fazendo a alma sentir o além infinito.
A dor doída na vida sem mim,
Por causa da magoa sofrida.

A Alma sente um calor infernal,
Um buraco negro se expande no peito,
Por conta do vazio a afligir o coração.
Que a alma tem na mente,
Da triste sina em questão.

21 Coveiros:

SERJAO_O_MARMANJJUS disse...

é meio curtinho mas legal, a imagem do fundo é que mata a pau, eu amo pescar,
se eu pudesse, morava na beira do rio pra viver pescando.

Jean Leal disse...

Cara, gosto de poemas assim, curtos, porém dotados de uma poesia imensa.
Gostei do poema, abraços.

FabioZen disse...

Nossa meu velho,adorei!Soou meio Gregório de Matos, o boca de inferno,o amor dramático levado as últimas consequencias!Parabens!

kikinhah disse...

Eu aqui de novo, tirando mais um pouquinho de terra da minha covinha humilde... hahaha

A triste sina do fim,
Essa dor machucando o peito.
Tudo por conta do amor ausente,
Uma maldição que a alma sente.


Acho que isso aqui nem preciso comentar.
Senti lá no fundo!
Muito lindo!
BjOs^^

Kelly Christi disse...

Alma é a palavra chave, da cova,do caos ao momento singelo.
bjitos

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

Esconderijo disse...

"uma maldição que a alma sente". Muito bom. Você tem talento.

Vle.

http://escondidin.blogspot.com/

BLOGUEIRO EXECUTIVO disse...

Você possui poemas interessantes e singelos

Lucas Manoel disse...

Palavras perfeitamente escolhidas !!

http://furdunconosemaforo.blogspot.com/
http://furdunconosemaforo.blogspot.com/
http://furdunconosemaforo.blogspot.com/

seuvicio disse...

Expande é com X. Não gostei do poema.

Gutt e Ariane disse...

Meio ambiguo mas, ao mesmo tempo que tudo na vida é cíclico, temos com excessão suprema a morte. Mas será que trata-se disso mesmo ou apenas a lamnetação de um alguém que decidiu seguir a vida com outra pessoa? rs...

Lara Vega disse...

Lindo meu anjo, sempre fenomenal!

Dani disse...

é você quem escreve?
muito bom mesmo,
sucesso pra ti!

Rafa Flori disse...

Que fase em rafa

• Bêêђzıиђα disse...

adorei amei mesmo...
tah de parabéns
obrigada pela visita e obrigada tbm pelo "bela morena"Rs VOLTE QDOO QUIZER
BEIJINHUS

• Bêêђzıиђα disse...

adorei o seu maiis tava procurando akie e num tem como te seguir...me segue? quii depoix eu sigo vc...
=D bjinhho

Rodolfo Alves disse...

Espero que a tristeza não o afogua com palavras, jovem vate!

Muito boa a sua escrita, parabéns!

layne disse...

bem profundo.
gosto assim, quanto tem sentimento a flor da pele :)


não se importe com a critica.
você não escreve pros criticos, escreve pra quem gosta de ler seus textos.

Rafa disse...

Costumo me importar com coisa pequena não! Brigado Layne

Carlos Alberto Mota Candreva disse...

Profundo, sempre quando gostamos de alguém ficamos mais melancólicos, principalmente quando nos decepcionamos, também estou nesta corda bamba...

Bruno R.Ramos disse...

Execelente o poema. É uma tendência em meio a tantos conflitos na ordem dos valores sociais e morais que assolam a humanidade.

Abraços

Karina Kate disse...

Eu adoro esses trechos pequenos com consistencia em poemas.. muito bom

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________