3 de julho de 2010

Escuridão

Escuridão

Enfim absorve,
Para logo absolver
O pensamento.
As lembranças
Que se fizeram tristes
Em meio
A Todas as ausências,
Até por fim
Invocando a demência.


Sob o manto escuro da noite
Partilha a infiel...
...angústia de sonhos

A luz,
Nunca
Jamais vence
Ou sequer um dia
Venceu a escuridão,
A mesma luz
Estrela que não se ascende
A me guiar!
Tudo não passa
De uma ilusão passageira.

E também não foi a primeira...

Invoco,
Sob o encanto da noite
Debruçado na voz dorida
No livre intimo do pesar
Só mais um momento
Um último sussurro
Com clemência
A sós, contigo...
Para contemplar em silêncio o silêncio
Com as luzes inteiras
No infinito âmago
A escuridão.

3 Coveiros:

Lara Veiga disse...

Gostei, muito bonito!

Carlos. Branco. disse...

Muito bom cara,
me deixo meio com um vazio enquanto lia.
parabens.

www.carlosbranco.com.br

Rafa flori disse...

Vixe, deu medo, juro que deu viu!

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________