28 de julho de 2010

Água com Açúcar

Incrível, as pessoas que mais amamos são sempre aquelas que demonstram maior capacidade de nos machucar! Desde cedo notei isso, então me desculpem pela estereotipia machista, mas deveria existir alguma espécie de lei, que obrigasse essas malditas mulheres a se apaixonar por todo e qualquer homem que um dia resolvesse amá-las, mesmo que ainda em segredo.

Todos já devem ter degustado dos infortúnios do amor ilusório, aquele típico sentimento de latria que não apenas envolve como seduz, sendo sempre impossível determinar ao certo se algum dia foi real. Porém, isso pouco importa, a essência do mal está centrado naquilo que ele mesmo tem de melhor! Ao fim de tudo, permeia só a sensação de nostalgia, saudade do que nunca existiu!

Nem a fúria do tempo foi capaz de vindimar a voracidade desse amor, o entusiasmo que cria e recria uma nova espécie de ódio, o artificial, nascido para referenciar o próprio. Seu motivo para contemplar a vida é tudo que precisava para fugir dela e ao fim, vi-me abandonado ao relento de minha própria solidão.

Embora pareça vitimado pelo dom poético do exagero, meus olhos se apaixonaram pelo véu que lhe cobria a face. Mesmo véu que hoje transpassa a figura do que se viveu, a perda daquilo que não tem mais volta, no desencontro da sensatez... Às vezes, a lembrança do primeiro amor é nada mais que a mera singeleza do desengano!

A disritmia inócua interrompia o curso normal do meu coração. Lembro de um dia nublado, observava sorrateiramente seus passos, enquanto a chuva fria se anunciava. Nas sombras de suas pegadas, logo cruzava sua beleza repleta de conspicuidade, um tanto esfíngica, lembro-me bem. Não demorou a adornar a entrada do vergel em meu âmago. E assim, desbravar seu corpo, era uma utopia divina, as notas tristes de sua voz me faziam enveredar compassadamente pelos caminhos de sua alma, agora minha maior incumbência.

Nosso amor era tão grande, que lhe roubaria os anéis de saturno! Ao seu lado me sentia menos que uma gota de nada na imensidão sem fim do universo! Enquanto me beijava com todo o ardor do cosmo, mal sabia que me devolvia à grandeza de viver. A paixão ocorreu pelo fato dela nunca ter sido perfeita, mas estava muito acima das imperfeições.

Nossas lembranças são profundas, adentram o meu corpo e me sinto sem controle. Inda é possível sentir o contorno das minhas mãos sobre as dela. Às vezes, ao dirigir, sinto como se estivesse sentada ao meu lado, a me observar com o seu murmúrio encantador. O amor é como uma dádiva, tudo SUPORTA, até crê e tudo ESPERA! O desafio é fazer valer essa maravilha na prática! E no fim, a fantasia esvaiu, o amor que ela me tinha era pouco, muito pouco e se acabou. No entanto, ninguém morreu, sofreu, ainda até estamos juntos...

Enquanto isso na sala de justiça: A gente finge, espera, ensaia que se ama como um grito que emerge e ecoa na agonia de ver todo esse amor que não existe - chegar!

32 Coveiros:

Luiz Brisa disse...

own muito bem escrito
tem partes q achei meio triste
mas gostei

Rafa Flori disse...

Muito belo e triste! "Enquanto isso na sala de justiça: A gente finge, espera, ensaia que se ama como um grito que emerge e ecoa na agonia de ver todo esse amor que não existe - chegar!"
Simplesmente lindo d+!

Karine Lima disse...

Oie adorei teu blog, já estou seguindo
segue o meu?
http://livreelouca.blogspot.com/

Beijos.

Clarice Ferreira disse...

Oi querido,
não são só os homens que sofrem com falta de reconhecimento no relacionamento. As mulheres também...
Acabei de passar por uma viu... Ui... De doer!
Eu só digo seguinte. Se vc se dá bem com alguém, e essa pessoa te trata bem, não fique ciscando fora pq vai terminar sem ninguém. E isso vale tanto para homem quanto para mulher.
Beijocas

www.penadeprata.blogspot.com

ZUMBIE DOLL disse...

realmente como foi dito acima, todos passam por uma experiência de amor mal correspondido, mas os momentos posteriores ao dito "erro amoroso" são tristes, porem a lembrança sempre nos parece suave, as recordações de momentos únicos e belos sempre são bem mais agradáveis em momentos de contrastes sentimentais, porem a vida é um conjunto de escolhas e consequências, não é mesmo?
não há vida se não existe escolha, é apenas algo entre a letargia e a ignorância, vamos viver, vamos sofrer e junto com a experiência e o conhecimentos vamos superar e prosseguir vivendo, evoluindo nos vários aspectos da vida.

http://bonecozumbie.blogspot.com/

Rafael Queiroz disse...

verdade isso, as pessoas que amamos são as que mais acabam com agente.

Rafa Flori disse...

Começou muito bem e pra variar, acabou fechando com chave de ouro!

Artie disse...

que texto belo...porem triste e verdadeiro...no final das contas...aqueles que realmente abrimos a guarda, no fim, nos machucam mais : querendo ou não

Raul disse...

Caraca esse texto me deixou mal rafa, de verdade, minha ada me largou a uma semana por isso...

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2010/07/agua-com-acucar.html

mayumikato disse...

Rafael! O conteudo esta mt bom! e as fotos foram mt bm escolhidas! Parabens!

Gabriela disse...

Aii que tristeza... mas é verdade... "as pessoas que mais amamos são sempre aquelas que demonstram maior capacidade de nos machucar!"
e por aí vão enchendo o mundo de sofrimento!

:(

Giovan disse...

Depressivo em partes...não gosto muito disso, mas escreve muito bem...

http://ahistoriacomoelafoi.zip.net/

Annie disse...

Beissimo texto esse seu, faz a gente refletir, embora no fim a gente fica com uma visão meio pessimista! Vc escupe o belo, mesmo que ele seja forjado pela dor!

J.R. disse...

Muito bom o texto. Você escreve muito bem. Parabéns pelo blog. Abraço.

Pontes disse...

Sofremos do lado masculino e elas do lado feminino. Não há muito o que fazer, a vida é essa montanha-russa onde alguns caem, outros se tremem de medo e alguns se divertem mesmo com os sustos.

Stivie Sena disse...

belo texto

Fabrício disse...

É rafa... a vida sempre apronta isso, como se fosse pra alertar que as vezes nem tudo que reluz é ouro!

Lucas disse...

Parabéns, belo texto e verdadeiro. Sucesso!

Dani disse...

Muito bonito o texto.
Acho que a sua lei deveria ser mesmo aplicada, mas suponho que daria vários problemas. Eu me senti tocada por suas palavras. Principalmente, pq eu sou uma mulher egoísta e que sei o quão faço sofrer alguém. Não nego nenhuma parte minha que não seja ofensiva nem dolorida. Enfim, belo texto.

Karla Hack disse...

Eu só tive amores que deram errado...
E apredi que não podemos desejar que a outra pessoa sinta o mesmo se ela não sente...
Não dá e nem é certo.
Por mais que se doa, não quero alguém que não sinta o mesmo por mim... Por que não é algo verdadeiro.
O melhor é continuar e esperar que uma hora tudo convirja num amor mútuo.

;D

Livros e Delírios disse...

Ah... Também concordo com o texto mas enfim é o amor rs. Gostei do blog.

Parabéns.

Se quiser olhar o meu: http://livrosdelirios.blogspot.com/

Beijos e até.

É escrito pela Letícia Fiorotto disse...

Essa coisa de amor já não me é atrativa, eu acho que nós não deveríamos sentir, somente apreciar se gostar fica, se não gostar usa de vez em quando. Assim como o doce, ótimo no momento, excesso trás prejuízo.

Tay disse...

Ah, nós também achamos que seria bem mais fácil gostar de quem nos ama. Eu gosto de quem me ama, já sofri muito por amor platônico pra entender que não vale a pena, melhor que amar é ser amada.

Lindo texto!!!

Henry disse...

É, rapaz... quanto mais se ama, mas deprezado é.
Por isso que nunca é bom se apaixonar ou amar, porque aí não deixamos cair no jogos femininos e elas sempre correrão atrás de nós.

Percebi que meu romântismo poético de nada adianta; é uma moeda de 1 centavo. Desejo que você perceba isso também e que supere essas fraquezas.

Karla Hack disse...

Já comentei neste post..
Vou noutro!

Rafael Queiroz disse...

é meio triste, mas o texto está ótimo.

abraços

Luiz Brisa disse...

concordo
ta super bem escrito
^^

Iuri Adônis disse...

asuhisauha. O amor é lindo e cruel. Ótimo blog. Ótima escrita. Abraço

http://refemdarotina.blogspot.com

Suzy Carvalho disse...

concordoo.. as pessoas q mais amo, confio sao as q mais machucam, é sempre assim!
devemos saber perdoar, mesmo q seja dificil.

natanael disse...

cruel..

Rogerio disse...

o amor existe e esta em toda parte...mas para alguns ja chegou...para outros não...ou chegou e ja foi...deixando algo muito ruim...dentro...mas tudo na vida e assim...so temos que esperar o momento certo..

Anônimo disse...

Se inspirou em quem para escrever este texto? Parece um desesperançoso depoimento.

Entretanto, paabéns pelo texto.

Ah! Amei a frase final "A gente finge, espera, ensaia que se ama como um grito que emerge e ecoa na agonia de ver todo esse amor que não existe - chegar!"

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________