12 de setembro de 2009

Poesias e Fingimentos

Você é um poeta?
AUTOPSICOGRAFIA
(Fernando Pessoa)

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas da roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama o coração.

Desculpem mas se eu fosse um poeta ficaria um tanto frustrado com esse texto do mestre Fernando pessoa, como não sou e sequer tenho pretensão a ser, concordo com toda sua explanação poética. Mas, se você é poeta não vale dizer que me aproveito do poema pra formar um blá, blá blá afim de criar um novo post. Inclusive esse lance de blá, blá, blá é uma alternativa totalmente ensaiada, uma verdadeira amostra do “que é dor, a dor que deveras sente”

5 Coveiros:

Rafa flori disse...

Legal a sua ideia, o Pessoa usou seu dom poetoico pra falar mal dos seus, né isso, rs

Astréia disse...

É um fingimento em meio a verdades. O charme é saber distingui-lo.

Maria Luísa disse...

sou poetiza =X
mas acredio que a parti do momento q vc cria seu modo de ver e viver a vida vc faz dela poesia, se eh verdd ou naum cabe a vc e somente a vc dizer ^^

Camila disse...

http://realcheats.uni7.net

Aqui Tem disse...

fingimento pode e parte da verdade, pq somos nos, e nosso modo de viver

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________