17 de setembro de 2009

Fábula “vampírica”...ou seria “vampirista”, quem sabe até “vampiresca”!

Tudo certo, sei muito bem que fábulas são histórias envolvendo animais personificados. Como os personagens centrais dessa digníssima trama são altamente inusitados, permitam-me assim caracterizar essa virtuosa escrita, por toda magnitude que a engloba – nossa!

Era uma vez um caçador, escondido em um ambiente um tanto singular. Mesmo ali enclausurado, o filho do fim destacava-se como uma figura deveras atraente, principalmente pelo modo que ostentava o imenso arco e flecha, perfeita estereotipia de homem destemido, loiro e alto, parecia até dotado de muita força e agilidade, além de bonito e altamente esbelto – garotas, já é o bastante para excitá-las? Suas feições denunciavam certa apreensão, um tanto ansioso, bastava reparar que a cada minuto, observava a fresta na porta, muito sério, como se esperasse o instante certo para agir.

Escondido no apoucado compartimento, observava aquele cômodo imenso, situado do lado contrário da porta, uma cobra pronta para dar o bote... e a vítima, um casal que ali flertava, com certa intimidade naquela típica sala de jantar. A jovem, de maneira ousada, degustava uma taça de vinho tinto, contrastando com a palidez de sua face. Deixava transparecer, pelo olhar sedutor, que a cada tragada, um jogo mais intenso e perigoso estava por acontecer. Sem falar em sua indumentária negra, em forma de um vestido bem justo, proporcionando dimensão perfeita de todos os seus atributos. Sua fala era leve e pausada, um timbre agudo e muito sexy, bem ao estilo “vampira”. Tudo isso, acrescido pelo ambiente rústico, com a iluminação a luz de velas e das minúsculas labaredas que saiam da lareira, brasas que queimavam para aquecer seus corpos, representavam o fogo do prazer. Tudo gerava um cenário perfeitamente insinuante, deixando o rapaz – e a macharada de leitores -, completamente hipnotizados, envolvidos pelo clima de encanto proporcionado pelo deleite do prazer previamente proibido.Depois de completar a taça e bebê-la de uma única vez, a mulher se ergueu, caminhando languidamente se dirigiu até o meio da sala, pondo-se a dançar ao ritmo de um som ambiente que não se sabia ao certo de onde vinha. O sujeito entendeu a deixa e imediatamente aceitou o convite, embarcando na desventura pecaminosa altamente excitante. Ao levantar, quase pôs toda prataria do jantar ao chão, era o bastante para denunciar ser um tipinho bem desengonçado.

O caçador a espreitá-los, fatalmente não compreenderia o sentido daquela união, ela tão lindamente encantadora, exibindo vitalidade, enquanto ele uma personagem roliça. Diferentemente – e paralelamente - opostos, seriam coisas de casal? Uma mulher a dançar pela sala, apaixonadamente, enquanto ele tentava desesperadamente acompanhar seus passos, sem sucesso, tropeçando nas próprias pernas. Estranho que a garota não demonstrava qualquer receio de sofrer uma queda, uma vez que ambos sucumbissem, o fim iminente, seria esmagada por aquela carroceria ampla. O conjunto da obra tinha outros dissabores, não se resumindo as medidas bem avantajadas, como aquele horrendo cabelo lambido, com aspecto de sujo, sem esquecer os óculos, que só não eram maiores que sua vasta pança, servindo para esconder seus olhos fundos – então garotas, ainda estão excitadas?

O casal se tocava ferozmente, a dança tomava um ritmo frenético, parecia até arrancar pedaços do pescoço um do outro. Um beijo mais íntimo estava fadado a acontecer. Quando a jovem inclinou o pescoço do amado, abrindo ao máximo que podia a boca, a arcada dentária sofreu uma espécie de mutação, os dentes perfeitos, agora davam lugar a presas enormes e afiadas e quando estava pronta para desferir o veneno e alimentar-se do sangue alheio, era hora do herói finalmente agir. Com apenas um chute, colocou abaixo a porta do compartimento, seguido por um disparo, a flecha atravessou o coração, sangue jorrava sem parar, o panorama romântico mais parecia um filme de terror, epopeia de um assassinato, lá estava o corpo da dama estendido ao chão. Fruto de espécie de fenômeno inexplicável, chamas emanaram do cadáver, transformando em pó, a antes beldade de charme tentador.
- Não se acanhe meu jovem, eu sou Notlin Wander Taffo, caçador de vampiros, esse demônio das trevas ia lhe morder, mas eu estava escondido observando e consegui salvá-lo a tempo que o pior acontecesse – proferiu sem tentar mostrar qualquer espécie de “modéstia” pelos seus atos.

- Cara, você é louco? Você a matou logo no instante em que estávamos para nos beijar, não poderia ter esperado mais alguns instantes... – reclama o outro, demonstrando estar bastante indignado.

- Se eu demorasse mais um segundo apenas, nessa hora você também seria um deles.

- Deixasse ela morder, por que se mete no que não é da sua conta?

- Não entende? eu teria de executá-lo também, só tentei lhe proteger, jovem -
argumentava o caçador, tentando conter a fúria do homem.

- POIS! – gritava o outro – se ao fim você me matasse, ao menos eu morreria contente e a essa altura estaria no inferno, mas ao lado dela, agora vou ter de esperar mais 30 anos por um beijo como esse.

PS: Moral da história, quando se trata de mulheres, salvar um homem pode ser uma verdadeira cilada. No entanto, para os órfãos da bela ‘vampira’ não vou deixá-los – literalmente – na mão. Após proferir a última frase, ao fundo foi possível ouvir um grito “CORTA”,

- Alguém me explica que sandice é essa entre vocês, essa discussão não está no script. E quanto aos efeitos especiais, está perfeito – afirma um homem ao fundo da sala.

Em seguida, a garota surge intacta, como se nada tivesse acontecido, fumando um cigarrete, enquanto o diretor dava novas instruções a dupla de atores a respeito de como deveriam reconduzir a cena da tomada. Antes de recomeçar, a celebridade mais rechonchuda prometeu “algum” ao amigo caso atrasasse um pouco sua entrada triunfal, a tempo de roubar ao menos um “Selinho” da gata com qual contracenava...

PS: Moral da História 2, moçada, nunca acreditem, a princípio, em tudo que se lê, pode não passar de um jogo de cena, mera representação teatral.

57 Coveiros:

Nova Quahog disse...

VAMPIRAS SAO SEXY!

Rafa flori disse...

cai na sua armadilha, Dios qt imaginação!

PanPum Flûor disse...

hahaha muito bom :D
adorei a maneira que prende :D

e os detalhes, sao fantasticos :D

o final foi inesperado, mas foi otemo :D
adorei, ^^

Lara Veiga disse...

Rafa como disse a flor dessa vez vc se superou, nossa, me enganou certinho. Nem tudo é o que parece, o cenário de um filme de terror pode ser apenas um cenário para um filme, nosssaaaaaaaa

Lauro franco disse...

Puta texto, tb me enganou no final!

Murilo Filho disse...

Legal, super criativo. Achei que era uma coisa e no fim é outra. Você é muito criativo, parabéns!

Karina Kate disse...

Convenhamos que vampiros são uns dos que mais chamam a atenção em histórias e filmes de terror.. eu particularme adoro! Muito bom

Desirée disse...

Eu amooooooooooooooo seu blog!
É mara, textos bem escritos, histórias bem contadas!
Sem mais palavras!
=**

vivian azevedo disse...

Que texto maravilhosooooooo, você usou muito bem a imaginação com ricos detalhes. Porra esse foi fodastico kkkkk. Parabéns

Guilherme Angélico disse...

Essas histórias de vampiros são ótimas! me lembro
de um epsódio de sobernatural hiuehue muito bom seu post sucesso no blog

SO.L. disse...

É isso aí. Heróis sempre são metidos a enxeridos.

E tudo uns virgens. Bah!

Marie disse...

Adoro seu blog! Ainda mais de tratando de vampiros... são tão sedutores, envolventes! :)
vesite o meu também! http://sangueegostosuras.blogspot.com/

raul disse...

Me deu uma vontadezinha de ser mordido agora e se alguém me salvar vai se ver comigo em?

rafinha vc se superou viu, parabéns pelo texto, pelo blog, verdadeiro sucesso cara

esse vc me enganou

Luis ~;D disse...

esse assunto me da calafiros hm', IUAHEUIAHEUIHAIEHIAUHEAEA

http://lubauso.blogspot.com

Annie disse...

Sombrio, nossa! No fim engraçado, vc consegue trafegar bem pelo medo e a alegria...

PanPum Flûor disse...

to aqui de novo XD hahah
vim retribui sua visita tosca!

você perguntou onde tinha ingles, naquele meu texto, so ao menos voce tivesse lido, voce saberia!

nao finge ler, nao! ler somente essa frase ai tu entende!
"Tudo bem que foi em inglês, mas vou colocar aqui a tradução meia que no pé da letra :D"

PanPum Flûor disse...

hanran claro, mas você percebeu, como ler a primeira frase, tinha sido melhor ?

se leu o começo '-'
parece mais aquele povo q olha os comentarios
e faz um parecido,
mas de boa po! o que a gente faz volta 3 vezes pior :D

Cristiane Melo disse...

Caraca, primeira vez aqui, excepcional esse tgexto viu

Fábio Netto (Polonês) disse...

Realmente, Vampiros são sexys, aguçam nossa imaginação e fantasia; Rafael, você se superou nesse texto, me surpreendeu no final, esta muito bom! Gostei.

Rodrigo Selback disse...

Gostei muito do texto mas achei muito longo para blog

Fábio Zen disse...

Influencia do Crepúsculo?Td bem pois o texto tem vida própria e é fácil acompanhá-lo devido à coerencia da tua escrita.Gostei!

♫ FáZinho ♫ disse...

Obrigadoo pelo comentario no meu blog, significou muito para mim suas palavras...

E esse texto eh impressionante, ele te puxa, algo muito bom, Parabensssss

Abraçao

Pamella disse...

Poxa...
Quase acreditei mesmo no começo!

Rafa disse...

kkkkkkkk

Lucian disse...

Medo... Muito bom :D

Adm. Marcelo Leite disse...

Seu blog está completissimo ^^
Muito sucesso.

Verdelone disse...

Imagens perfeitas...
Bom o texxto...
t++
www.ciadosbotecos.blogspot.com

Furdunço disse...

Nossa adorei o blog,ontem comentei uma outra postagem e gostei bastante da meneira que ostextos são feitos por aqui...parabens

Luiz Guilherme disse...

noossa...q macabro...isso puxa muito pro lado da tensão,do medo,do terror..bem legal...

http://guilg7.blogspot.com

Lay Zwetch disse...

Parabéns pelo texto! muito boom.. realmente prendeu a minha atenção.

Robson disse...

prendedor o texto huaaaaaaaaaaa

Jean Leal disse...

Gostei do texto, a narrativa é ótima!
Abraços!

gAng disse...

ashauhsuahsuah
curti pakas...mas a melhor foi a moral 1^^

www.hysteria-project.blogspot.com

Jeferson Assis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jeferson Assis disse...

Pow, tentei ler com a máxima atenção (consegui) e planejei qual seria o final. Mas o "the end" foi totalmente diferente do que pensei.
Abraços.

Breno disse...

Gostei do texto, Muito bem narrado Parabéns

Vera Lucia disse...

Como sempre voce nos surpreendendo com as suas idéias geniais. Demoro a aparecer mas, quando venho, tenho a grata surpresa de me deparar com seu fantástico texto. Brilhante!

Minerva 02 disse...

^^
Eu amei o texto
adoro vampiros.

Priscila disse...

Gosto de filmes, daqueles que toda a família, unida, pode ver sem nenhum constrangimento. Os livros, para me agradarem, têm que seguir pela mesma linha.

É isso: criatividade sem nehuma apelação descontextualizada.

Pri
http://belverede.blogspot.com/

Eduardo ^^ disse...

maneiro seu texto ;]

maneiro mesmo

o final quebra um pouco a "tensão"

se puder passa la

http://oarlecrim.blogspot.com/

maka disse...

shausia a pergunta eh voce joga rpg...
hsauhsia
muito bom mesmo o testo
qualquer coisa passa la
http://blog.bubhouse.com.br

Tute Braga disse...

As fotos são sensacionais!!!
E se integram com o texto! rs
Adorei!!!

Obrigada pela visita!!! rs
Beijosss

L&L-Arte de pensar e expressar disse...

gostei de seu blog principalmente dos textos, quando der de uma passadinha no meu http://www.palavrasarteblablabla.blogspot.com

Maldita Futebol Clube disse...

o mundo vamp é recheado de cultura, acontecimentos dionisiacos, extra naturais9 e não sobrenaturais) , fenômneos interessantes, não obstante crepusculo bater recordes...abs,leandro

Alexandre Terra disse...

mt bom........fiquei completamente envolvido no texto, parabens, escreve mt bem!

http://alexandreterra.blogspot.com/

kikinhah disse...

Li qd vc postou, só que não comentei.
Pra quem curte essas coisas eu indico o livro ~
"Bíblia Vampírica" do Paulo Coelho, é bem interessante e fala sobre o vampirismo, mas o vampirismo fora da lenda de sugar o sangue de suas vítimas.
E bem mais a fundo o assunto falando de energias que são sugadas por pessoas comuns.
É bem interessante, vale a pena ler.
BjOs

kikinhah disse...

Ahhh podem falar o que Quiser do Paulo Coelho, mas eu gosto dos livros dele.
Se vc quiser esse livro dou um jeito de te passar pelo msn (zipado) Preciso procurar, está em algum ce aqui em casa.
Tenho ele inteiro imprimido em folhas de sulfite.
hahaha (meu marido quase me matou qd viu que eu tinha imprimido ele pra ler)
bjos

Fabiano disse...

tá nos favoritos!

vou ler depois!

Tadeu disse...

otimos textos como sempre....adoro vampiras

Rafa Flori disse...

Esse post realmente fez sucesso em Rafinha?

Publicidade Esportiva disse...

Pra mim o Blade é o mestre dos vampiros!

Pow seu texto ficou show de bola, parece uma coisa e no final é outra.. mto bacana essa metodologia... legal demais...

abraçossssssss

Léo disse...

Mto bom.. me enganou no final..
abraços..

http://dicademusica.blogspot.com/

twitter disse...

muito bom

30 e poucos anos. disse...

Caracas...o texto ja vinha muito bom e o final foi surpreendente...ótimo post

Leeet disse...

amei !'
adoro saber mais sobre esses 'personagens' que dão medo.
aah, e vampiros me lembram crepúsculo,e eu amo *-*'

http://wellitscool.blogspot.com/ :D

Anônimo disse...

A história é boa!!!!!
E apesar de as vampiras verem os humanos como um pedaço de carne,eu gostaria de levar uma vampira bem gostosa pra cama!!!! 6

Anônimo disse...

Muito gostosas essas vampiras!!!!

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________