18 de setembro de 2009

Caminhos Imperfeitos


Caminhos Imperfeitos

Em chamas rendilhadas
No fundo de um oceano
Por entre as brumas e ventos
Fugi de todo meu lamento
Estão perdidos os meus momentos
Caídos e esquecidos...


Ainda assim, refeito, envolto
Da magia que me entrelaça
Renovando e sem amarras
A recomeçar o meu caminho.
Nem que lute sozinho
Com as minhas garras
Sem que tu, imperfeição, que me agarras
A travar e impedir.
este poema sem pecado,
E nunca inacabado
É dentro dele que vou sempre existir.

3 Coveiros:

LCS disse...

O poema é tocante e emocional, eu recomendo muito bom mesmo!!

Lara Veiga disse...

poeticamente perfeito...

Adm. Marcelo Leite disse...

Muito válido!

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________