27 de setembro de 2009

A lenda das irmãs Fox



Acredito que a grande maioria simplesmente nunca ouviu falar dela... Inclusive quem vos escreve há dias atrás.

Muitos pesquisadores e adeptos da paranormalidade atestam que as Irmãs Fox foram verdadeiras e dignas paranormais que possuíam capacidades autênticas de produzir efeitos físicos.

A habilidade espiritual permitia que espíritos desencarnados que se manifestassem através de seus autênticos dons.

Após anos de controvérsias, a verdade prevaleceu, as irmãs foram estudadas seriamente por cientistas da época que não conseguiram encontrar explicações naturais ou fraudulentas para os fenômenos.

Conheçam melhor a história assistindo o vídeo acima. Posteriormente retomo o assunto com maiores detalhes.

14 Coveiros:

Publicidade Esportiva disse...

Olá!

Estou aqui retribuindo sua visita e aproveitando a oportunidade pra dizer q gostei muito do formato do seu blog e da maneira como vc trata os assuntos.

São ótimos textos, continue assim que vai ser sucesso smepre!

Saiba q vai ser sempre bem-vindo ao meu blog!

Abraços

http://publicidadesportiva.blogspot.com/

Byancarinne disse...

Muito interessante esse vídeo das Irmãs Fox...

http://caixa-de-surpresas-da-byan.blogspot.com/

;**

Wander Veroni disse...

História interessante, hein! Nunca tinha ouvido falar delas, mas acredito em paranormalidade.

Abraço

Maurício disse...

Eu não acredito muito nessas coisa ai não, pra mim não existe, mas gostei da histórias da irmãs.

Lara Veiga disse...

Nunca tinha ouvido falar, tb não sei se acredito muito naum, de qq forma é muito interessante...

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/

Raul disse...

Bateu um certo medo, o narrador da um ar misteriooso, rs

Rafa Flori disse...

Tb fiquei com medo, rs

Niltinho (de Freitas) disse...

Sempre fico com o pé atrás nesses assuntos de paranormais. Não tenho medo, mas confesso que a foto das irmãs é meio assustadora.

Quando puder, passa lá no Blog do Niltinho

annie disse...

medo tb

Breno disse...

As irmãs Fox representam o exemplo mais típico de fenômenos paranormais estudados no século XIX. Conhecido como Fenômenos de Hydesville, os eventos ocorridos naquela casa, entre outros lugares, deram início às primeiras investigações espíritas, a partir de Prof. Rivail, e, posteriormente, com um de seus discípulos, Leòn Denis. Esses dois na França e Andrew Jackson-Davis nos EUA.

Como é possível verificar, as investigações espíritas foram amplamente estudadas, documentadas e discutidas por intelectuais daquele século, culminando com a publicação de O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, A Gênese e o Céu e o Inferno, todos do prof. Rivail, que assinara como Allan Kardec. Rivail falece em 1869 de parada cárdio-respiratória, quando escrevia um novo livro. Seus alunos o receptaram e o publicaram com o nome de Obras Póstumas.

Rafa disse...

Beleza breno...

Fernanda disse...

Que pessoas possam ter dons extraordinários, que a ciência ainda não alcançou, acredito. Mas nada de "espíritos"; isso não. Paranormalidade não é conexão com o mundo dos mortos, mas uma antena mais aguçada no dos vivos. Qualquer informação ou aparente "contato" com pessoas mortas eu creio ser apenas uma espécie de "resíduo energético" – pessoas mais sensíveis são capazes de captar coisas que os sentidos não captam mais, mas isso não significa que seja algo presente. Pode simplesmente ser algo passado, cuja "vibração" ainda perdura...

Canto do Lufa disse...

Eu acedito!

O poder sobrenatural assusta

Alexandre Magno disse...

A imortalidade, disse Pascoal, importa-nos de tal forma, que necessário era termos perdido todo bom senso para ficarmos indiferentes a mesma.
Tais fenômenos sempre existiram em toda a história da humanidade, a Bíblia, este conjunto notável de livros está repleta disto, vejam o caso do Rei Saul com Samuel, vejam a materialização de Moisés e Elias numa das mais fantásticas cenas de ectoplasmia já descrita.
No caso de Hydesville, ali era o primeiro momento de investigação espírita, ali, através da paranormalidade (digo paranormalidade, pois a palavra médium surgiu com o professor Hivail, conhecido pelo pseudônimo de Allan Kardec - na minha concepção o primeiro parapsicólogo da humanidade, pois foi a primeira pessoa a penetrar o bisturi da ciência neste campo) da famosas Irmãs Fox, mais precisamente Margareth e Kate Fox, o fantasma de Rosma, um mascate assassinado, veio conclamar que a morte não existe, que há apenas um mudança de ambiente, do físico para o extra físico... Que o corpo nada mais é do que um vaso de carne, tendo a mesma função da crisálida para a lagarta, o espírito sobrevive e já pré-existia antes do berço. Daí surgiam os raps, batidas ou comunicação com os indevidamente chamados de mortos, triptologia.Criou-se através de códigos (usando o alfabeto)uma forma de diálogo com o Mundo Maior. Que só mais tarde, em outro momento, nas sessões das mesas girantes, agora em Paris, foi observado por homens de ciência... E um deles, de aspecto averso a poesia, invulgar, conhecido como Hipollyte Leon Denizard Rivail (de família de magistrados e protestantes) ou apenas professor Rivail para os mais próximos e mais tarde após a compilação destes estudos, que veio a ter um corpo doutrinário, dando luz a Doutrina dos Espíritos ou Espiritismo com a publicação de um livro de perguntas e respostas, surgia o pseudônimo Allan Kardec, que também fomentou uma nova forma de comunicação, a psicografia. Neste livro o codificador tem algumas questões respondidas pelos espíritos superiores, iniciando pela questão nº 01 O que é Deus? E a resposta é causa primária de todas as coisas, axioma máximo do universo. O livro é a base da doutrina espírita e fala a respeito de Deus, da imortalidade da alma, da relação entre o mundo físico e extra físico, da reencarnação, origem do universo, relação humanas, família, morte de entes queridos em tenra idade, entre outros assuntos. As irmãs Fox foram perseguidas e até forçadas a dizer que tudo não passou de prestidigitação. Só que diantes dos fatos não há argumentação. Depois verificamos a paranormalidade ímpar de Daniel Dunglas Home (o escocês que flutuava no ar), a fantástica Eusápia Paladino na Itália, a mulher que ao se mediunizar fazia mesas voarem e mãos surgirem do nada.Todos estudados por homens de cultura com o pai da antropologia César Lombroso, Alfred Russeal Wallace (amigo de Darwin) e mais tarde Léon Dennis, Gabriel Delane e outros. Culminando com o Brasil, com o apóstolo da cristandade dos dias atuais Francisco Cândido Xavier, um homem que ao falar caia violetas e em sua cidade não havia violetas; com o curso primário psicografou mais de 400 obras que falavam de ciência e religião. Foi Chico através dos dezesseis livros da obra do espírito André Luiz que veio dissecar a mediunidade, demonstrando que é intríseca a criatura humana com a audição ou a visão e a glândula pineal é responsável por codificar a mensagem.

Postar um comentário

________________________________________________________
Obrigado por visitar o nosso Cemitério...
Volte logo, haverá sempre uma tumba bem quente disponível para você...
________________________________________________________